Fotografia de Casamentos, Gestantes, Books, Aniversários, Festas, Feiras e muito mais…

Conheça método de Brenizer [ parte 1 ]

Enviado por Luigi Fernando Kozenieski
conheca_metodo_de_brenizer.jpg
• Se quiser saber sobre a importância deste método, leve em consideração que enquanto escrevo, o grupo “The Brenizer Method” do flickr, tem mais de 3400 membros, sendo apenas 3 brasileiros, incluindo eu. Ou seja, o que você está para aprender é algo que muita pouca gente conhece!
• Muita coisa sobre o método foi tirada do Bui Photos e do próprio site do  Ryan Brenizer, o criador do método. Veja as referências no final do caso queira se aprofundar nos detalhes técnicos;
• Ryan Brenizer não chamou inicialmente este método de “Método Brenizer”, e sim, foi como a maioria das pessoas chamou e simplesmente ficou. Em seus primeiros posts, ele se referia a técnica como “Panorama stitching”;
• Também é encontrado na internet pelo nome de “bokeh panorama”, porém como meu primeiro contato com o método foi através do tutorial do próprio Ryan, e pela minha admiração ao seu trabalho e gentileza em passar conhecimento adiante, sempre credito ao método o nome de Brenizer.
• Ryan Brenizer não exatamente inventou a técnica, apenas desenvolveu outro uso para a montagem panorâmica;
• Meu método para fotografar e processar é diferente do método do Ryan. Você pode procurar outros tutoriais também e aprimorar seu workflow conforme sua necessidade.
abc_fotografia.png
Basicamente, o método Brenizer envolve usar uma lente longa e rápida para criar uma profundidade de campo muito curta, e juntando-se vários frames como um panorama, tem-se o campo de visão de uma lente wide (menor distância focal), porém mantendo o fundo desfocado. A técnica faz parecer com que a imagem foi tirada por uma câmera de médio formato, ou então com uma lente de abertura de proporções impraticáveis. Além disso, a resolução da imagem final pode chegar facilmente aos 500Mpx!
metodo_de_brenizer_1.jpg
Vila Germânica, onde acontece a Oktoberfest aqui em Blumenau. Usando o método de brenizer

 

 
O que eu preciso para conseguir aplicar o método?
• Uma DSLR
• Uma lente longa e rápida
• Um software para criação de panoramas
Por lente longa e rápida, estou me referindo a uma 85mm f1.8150mm f2.8 ou qualquer outra mais longa e/ou mais rápida! Além disso, usar uma câmera Full Frame pode ajudar pelo fato de precisar menos imagens para compor a panorâmica. Na imagem acima, usei 59 imagens para compor o panorama, usando uma 85mm f1.4 em uma DSLR de entrada. Pode também ser feito até mesmo com uma 50mm f1.8, que é a lente fixa mais barata à venda, ou até mesmo com um35mm f1.8, porém os resultados não são impressionantes.
metodo_de_brenizer_2.jpg
Essa foi uma das minhas primeiras tentativas, usando minha Nikkor 35mm f1.8 AF-S. Tem o campo de visão e profundidade de campo equivalente a uma hipotética lente 17mm f0.85
Hoje uso uma Nikon D5100 e uma Rokinon 85mm f1.4, com foco manual e chip para usar o fotômetro da câmera. Essa lente pode ser comprada diretamente na B&H por US$280, ou enviada para o Brasil por R$1500, já com impostos inclusos. Ou então, tem Nikkor 85mm f1.4 AFS por R$4700 no Mercado Livre, ou até mesmo a Canon 85mm f1.2, mas aí é só pra quem pode! Aqui vai um exemplo com a minha 85mm. Para esta imagem foram usados 26 quadros:
metodo_de_brenizer_3.jpg
 

 
Como configurar a câmera para o método brenizer?
Essencialmente, o método usa o mesmo conceito usado para fotografar paisagens, conhecido como “Panorâmica”, porém ao invés de fotografar uma sequência de quadros na horizontal, são feitas várias linhas, formando uma matriz de imagens. Assim o resultado final, ao contrário da panorâmica tradicional, que resulta uma imagem muito larga, porém baixa em altura, resulta em uma imagem com proporções mais “normais”, ou mais “quadradas”. O processo de juntar as imagens é feitos no computador. Esqueça qualquer função in-camera de fazer panorama, pois não vai funcionar! O primeiro fator a lembrar-se quando configurar a câmera para fazer uma sequência de imagens para o método é desligar o autofoco. Se deixar a câmera mudar o foco a cada imagem, não há jeito de juntar as fotos depois. Na minha Rokinon que é foco manual não tenho esse problema, apenas foco onde quero e não mexo mais. Após isso, temos também que fixar a exposição. Ou seja, precisamos de todas as imagens da composição com o mesmo ISO, mesma abertura e mesma velocidade de obturador. Isso pode ser feito de duas maneiras:
  1. Setar as configurações necessárias no modo M (manual), desligando AUTO ISO, ou
  2. Usar o recurso AE-L (Auto exposure lock);
Uso o segundo jeito. Faço assim: com a câmera em modo A (aperture priority) seto a abertura máxima da lente (f1.4), foco no rosto da pessoa e já clico AE-L. Assim, a fotometragem tirada no rosto da pessoa vai ficar para todas as imagens da sequência. Vale lembrar que na minha Nikon tive que configurar o botão AE-L para realmente funcionar como função AE-L. Se não estiver funcionando, veja no manual da sua câmera como ajeitar isso. Ajustar Balanço de brancos. Isso só vai ser necessário se estiver fotografando em JPEG, nesse caso, não dá para deixar no AUTO. Você deve escolher alguma das opções (daylight, tungsten, etc…) ou setar um valor CUSTOM(veja o manual da câmera sobre como fazer). Se estiver fotografando em RAW isso não é problema, porém esteja ciente de que fazendo o método em RAW você tem alguns problemas:
  1. Demora demais para fazer o pós-processamento. Inicialmente fotografava em RAW, fazia os ajustes no Lightroom, exportava para JPEG e aí juntava os quadros, mas acho que demora demais para exportar e não compensa.
  2. O pior problema: enche rápido demais o buffer da câmera. Assim depois de umas 15 imagens já tem que ficar esperando a câmera gravar no cartão, o que me faz tomar muito tempo fotografando a sequência, mesmo usando um cartão SD classe 10.
Assim, sempre que vou fazer o método altero o modo para JPEG e depois tento lembrar de voltar para RAW. Além disso, prefiro usar JPEG em qualidade BASIC e resolução SMALL. Assim cada foto fica com apenas 700kb, o que ajuda bastante no pós-processamento. Até hoje não precisei imprimir nenhuma das minhas fotos. Se for imprimir, já vou optar pela melhor qualidade, portanto, JPEG em FINE e resolução LARGE. Isso já é o suficiente para eu ter uma imagem de 500Mpx. Também, prefiro desligar a função ADLActive D-Lighting (Nikon apenas), simplesmente pelo fato de que não sei exatamente o que a câmera faz com minha foto, portanto prefiro desligar. Portanto, meu checklist é:
• Colocar em JPEG;
• Definir balanço de brancos;
• Focar e desligar autofoco;
• Fixar exposição.
brenizer_fotografar.jpg

 
Foto do topo de autoria da fotógrafa:
Nessa K
[+] conheça mais sobre seu trabalho: www.nessakphotography.com

Luigi Fernando Kozenieski

 

Fonte: http://fotografeumaideia.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s