Quantas vezes voltou de uma viagem e ficou com pena das fotografias não espelharem as experiências que viveu e os sítios que conheceu?

Iris Rangil, espanhola, ex estudante Erasmus do curso de Design e Comunicação, na ESAD de Matosinhos, sentiu o mesmo. Procurou na internet se existia um serviço profissional de fotografia para retratar viagens pessoais e não encontrou nada similar. Decidiu criá-lo. A Hero & Creatives  é uma plataforma online que permite mediar a relação entre viajantes e fotógrafos.

O sistema é simples, conta Iris: “Os viajantes escrevem-nos um e-mail a pedir o serviço e nós contactamos o nosso fotógrafo da cidade para onde o viajante vai, para confirmar a sua disponibilidade. Combinamos um ponto de encontro e um plano geral da viagem, que dura no mínimo 4 horas. As duas partes recebem, também, uma fotografia do outro para identificarem a pessoa e os respetivos contactos”.

O preço dos serviço varia bastante, explica a empresária: “consoante o nivel de vida no país, os salários, etc. Mas normalmente parte dos 150€ até os 350€”.

A ideia começou ainda enquanto estudante, depois de assistir a uma conferência sobre empreendedorismo, onde os alunos foram aconselhados a estarem atentos às oportunidades.

Sempre que apanhava o autocarro Iris reparava na mesma cena: “Todos os turistas a fazer o mesmo estilo de fotografia (selfie) à frente dos lugares míticos do Porto”. Perguntou-se: “Será que não há uma maneira de contratar um fotógrafo para tirar fotografias aos viajantes?”

O turista pode escolher um fotógrafo, tendo acesso ao seu portefólio pessoal e analisando as propostas de itinerário que o profissional sugere nessa cidade. Esta é outra das particularidades do serviço, o fotógrafo pode também ser guia turístico. No final, a Hero & Creatives recebe as fotografias (10 dias no máximo após a viagem) e paga ao fotógrafo.

Ao fotógrafo exige-se “uma qualidade especial, não só de portefólio, mas também pessoal. Tem que ser bom a comunicar, engraçado, para os viajantes se sentirem bem a ser fotografados e a partilhar a viagem com eles”, explica a fundadora da Hero & Creatives.

Neste momento existe uma rede de 250 fotógrafos espalhados pelo mundo todo, facto facilitado pelas amizades feitas pela fundadora através do programa Erasmus. Em Portugal contam-se cerca de 50, em locais diferentes: Guimarães, Coimbra, Lisboa, Sintra, Faro, Setúbal e até no Funchal. Embora a cidade com mais oferta seja no Porto.

Contudo, o serviço já funciona em cidades como Budapeste (Hungria), Toronto (Canada), Chicago (USA), Oaxaca (México), Xangai (China), Sydney (Austrália), Zurique (Suíça). Iris revela que “os próximos clientes vão para Nova Iorque e são de Espanha.”

As histórias dos viajantes e dos fotógrafos acabam partilhadas nos blogues pessoais e nas redes sociais e tem sido essa divulgação a trazer novos clientes à Hero & Creatives.