Fotografia de Casamentos, Gestantes, Books, Aniversários, Festas, Feiras e muito mais…

Fotógrafo Alexandre Severo recebe homenagem póstuma nas ruas de SP

Membro da campanha de Eduardo Campos morreu no acidente em agosto.
Projeto quer colar ao menos 100 imagens em locais que ele frequentava.

Do G1 São Paulo

Um grupo de amigos decidiu homenagear o fotógrafo Alexandre Severo, uma das vítimas do acidente aéreo que matou o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, em agosto deste ano. A ideia é espalhar ao menos 100 fotos de projetos de Severo em locais que ele costumava frequentar em São Paulo.

Amigo de Alexandre e um dos organizadores da homenagem, Ricardo Reichhardt explica que a iniciativa surgiu como uma forma de lembrar a arte de Severo.

“Quando aconteceu o acidente, começamos a pensar sobre o que estava passando e não era o Severo, era o fotógrafo do Eduardo campos. Nós, os amigos dele, ficamos carentes dessa homenagem. No dia que aconteceu, nós nos reunimos, conversamos, e aí surgiu essa ideia de reunir as imagens icônicas. Queremos fazer ele ser lembrado não por  ser fotógrafo do Eduardo Campos, mas pelo o artista que ele foi”,  conta.

As imagens, em forma de lambe-lambe, uma espécie de pôster, terão obras de dois de seus principais projetos, feitas enquanto Severo trabalhava como fotojornalista no Jornal do Commercio, em Recife.

No dia que aconteceu, nós nos reunimos, conversamos, e aí surgiu essa ideia de reunir as imagens icônicas. Queremos fazer ele ser lembrado não por  ser fotógrafo do Eduardo Campos, mas pelo o artista que ele foi”
Ricardo Reichhardt,
um dos organizadores da homenagem

Um deles se chama “À Flor da Pele” e retrata uma família de negros de Olinda com filhos albinos. O outro se chama “Sertanejos”, que busca mostrar os habitantes destas regiões que ficam afastadas do meio urbano.

Amigos irão colar ao menos 100 fotos por SP (Foto: Ricardo Reichhardt/Arquivo Pessoal)Amigos irão colar ao menos 100 fotos por SP
(Foto: Ivan Padovani/Arquivo Pessoal)

As fotos serão espalhadas principalmente por pontos que marcaram a vida de Alexandre na capital paulista, mas podem chegar a outros pontos da cidade.

“Foi onde nós conhecemos ele, é a cidade que ele falou que o acolheu tão bem. A gente tinha altas brigas porque ele amava São Paulo e os paulistas detestam”, afirma Reichhardt. Ele ressalta que as colagens serão feitas apenas  em lugares com permissão para receber esse tipo de intervenção.

Guta Galli, que também participa da organização do projeto, conta que parte da ação irá se espalhar para Recife, cidade natal do fotógrafo. “Queremos levar para lá também. Inclusive, quando começamos a postar sobre a homenagem, comecei a receber mensagens de Recife, de amigos dele lá que querem fazer parte também”, afirma.

Arrecadação
Com o objetivo de conseguir arrecadar fundos para que a homenagem possa ser produzida, o grupo criou uma página no Catarse, site de “vaquinhas” online. Intitulada “Bem- vindo ao meu coração”, ela pretende atingir R$ 9.800 em arrecadações até 21 de novembro. A ação, que começou nesta quinta-feira (16), já havia alcançado o total de R$ 5.820 até as 8h desta sexta (17).

O valor irá cobrir os gastos com equipamentos, impressões e custos de embalagem e envio. E, uma vez que for ultrapassado, vai ajudar a bancar a reprodução do projeto em Recife. Cada colaborador receberá como “recompensa” um lambe-lambe com o título do projeto (que é uma frase de Severo) ou uma foto do projeto.

Retrato do fotógrafo Alexandre Severo (Foto: Arquivo pessoal)Retrato do fotógrafo Alexandre Severo
(Foto: Arquivo pessoal)

Até o momento, foram espalhadas seis fotografias em São Paulo, para a produção do vídeo do Catarse, e duas em Recife. Ricardo explica que o restante será colado após o fim da vaquinha, que vai bancar as impressões. “Vamos esperar concluir para podermos imprimir tudo de uma vez e colar. É uma coisa contemplativa do olhar, da lembrança e da memória. É uma homenagem introspectiva”, diz. O período de arrecadação vai até 21 de novembro.

Ele conta ainda que o grupo pretende lançar um livro em parceria com a família do fotógrafo contendo o trabalho de Severo. “O nosso objetivo é, depois que acontecer [a ação], junto com a família do Alexandre, fazer um livro. Juntar todos os ensaios que ele fez e que ele mais gostava”.

Para Guta, essa é uma das formas de continuar o trabalho do amigo. “Ele tinha muita garra e muitos planos e, além de sentir muitas saudades dele, nós lamentamos muito ele não ter conseguido isso”, afirma.

Além dos lambe-lambes, amigos estão organizando uma mostra com o trabalho do artista. A exposição deve acontecer no dia 20 de janeiro de 2015 na Doc Galeria, em Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo.

Colagens serão eitas em locais frequentados por Severo (Foto: Ivan Padovani/Arquivo Pessoal)Colagens serão feitas em locais que Severo frequentava (Foto: Ivan Padovani/Arquivo Pessoal)
Imagens foram retiradas de trabalho de Alexandre (Foto: Ricardo Reichhardt/Arquivo Pessoal)Imagens foram retiradas de trabalhos de Alexandre (Foto: Ivan Padovani/Arquivo Pessoal)
Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s